O que é cisto dental?


O que é cisto dental?

Um cisto dental, conhecido profissionalmente como cistos odontogénicos, é uma cavidade de caráter benigno no seu interior contém uma substância no estado líquido, semi-sólido conhecido como pus. Além disso, pode apresentar uma camada de tecido escamoso, mais conhecida como epitélio escamoso estratificado.
E é que os componentes do cisto dental (pus e tecido escamoso) podem provocar no paciente importantes danos na área da maxila mandíbula, em particular os dentes, provocando a perda, movimento malformações dos dentes.
O cisto dental não entende de idades de sexo, mas que pode apresentar qualquer pessoa. Por outro lado, os cistos odontológicos geralmente como consequência de uma extensão de infecção nos dentes e/ osso, o que pode ter sido um implante, mas, às vezes, podem aparecer sem motivo aparente.

Tipos de Cistos
Existem muitos tipos de cistos odontológicos diferenciam-se em dois grandes grupos: os cistos epiteliais, em que se encontram os cistos de desenvolvimento, e os cistos inflamatórios, e os cistos não epiteliais. A seguir, veremos como se subdividem os grupos e explicar os cistos mais comuns:

Cisto epitelial
Cistos do desenvolvimento: São cistos provenientes de restos epiteliais, ou seja, de tecidos dentários, sob impulsos desconhecidos.

Cistos odontogénicos
Cistos gengivais para crianças: Costumam ser em recém-nascidos e aparece como um pequeno vulto esbranquiçado.
Queratoquiste odontogénico: Costumam aparecer na zona do 3º molar e costuma ser maior de 3cm.
Cisto dentígero folicular: mas é o mais em homens, é pouco freqüente e aparece entre os 3º molares inferiores e caninos superiores.
Cisto de erupção: Tem uma tonalidade azulada, apresentando-se em crianças e adultos.
Cisto odontogénico glandular: Seu efeito é nocivo, produzindo, em algumas ocasiões, erupção cutânea, diminuição perfurações nos dentes. O tratamento depende de cada caso.
Cistos não odontogénicos: se manifestam por restos epiteliais nas uniões embrionárias, quando se está formando o maxilar superior asas dentais.
Cisto nasopalatino: É produzido pelos restos epiteliais e normalmente é encontrado por visitas regulares ao seu dentista.
Cisto nasolabial: Mais comum em mulheres, não se desenvolve dentro do dente. Cisto globulomaxilar: conhece-se pelo deslocamento de raízes, tendo que ser feita uma quistectomía.
Cistos inflamatórios: ao igual que os anteriores, provenientes de tecidos dentários, mas estimulados por causas inflamatórias.
Cistos radicular: São os cistos mais comuns na odontologia. É detectado pelo seu inflamação constante. Pode provocar o mau hálito entre outros fatores. Clique em Como Eliminar O Mau Hálito para saber mais como eliminar este mal.
Cisto apical e radicular lateral: É o mesmo que o anterior, mas que se encontra na lateral da raiz do dente.
Cisto radicular residual: O mesmo que um cisto radicular só que é na área onde é completamente extirpado um dente.
Cisto periodontal: Muito raro, aparece na lateral da raiz de um dente molar inferior.

Quiste Não epiteliales
Cavidade idiopática de Stafne: caracteriza-se pela sua duração e o não saber porque eles deixam este tipo de cisto.
Cisto ósseo solitário: Mais comuns em ossos longos e em pessoas jovens e com traumatismo sobre a área afetada.
Cisto ósseo aneurismático: Principalmente em mulheres, geralmente na área do molar.

Medidas preventivas
Uma boa higiene, prevenção e tratamento antecipado de que as cáries são medidas eficientes para evitar a ocorrência de cistos radiculares, que são os mais comuns.

Categories: Blog